Textos

A Festa das Luzes – Chanuká

Os movimentos Celestes funcionam para a humanidade como um calendário ou relógio, ordenando os movimentos necessários para que haja um desenvolvimento espiritual, mental e físico. Todos aqueles que desejam prosperar e crescer pode fazer uso destas forças cósmicas, independente de raça, de credo, de sexo.

Essas forças simplesmente estão disponíveis, através da emanação sobre nosso planeta, irradiante constantemente e generosamente as benesses do Criador.
Para marcar esses momentos e alguns ainda mais intensos foram estabelecidas as festas comemorativas no intuito de reunir a comunidade, com o sentido de ampliar os recipientes para receber a energia disponível e se aprofundar conscientemente no entendimento dos benefícios que pode ser adquirido com este momento cósmico. Importante compreender que a comemoração é um ato em que fazemos a “colheita” dessas forças e se faz necessário o direcionamento de nossas mentes para essa conexão com a Luz do Criador, que é a fonte de toda plenitude.
A festividade comemorada, com a consciência certa, é uma oportunidade para que o participante possa se conectar com o canal de Luz particular que está disponível. Essas datas cósmicas foram reveladas pelos grandes mestres espirituais de gerações passadas e são verdadeiros presentes deixados para aqueles que, mais do que desejarem, pratiquem ações positivas e possam verdadeiramente criar e se tornarem canais para que a Luz Infinita entre em nosso plano físico. Esse é um trabalho espiritual de revelação da Luz do Criador para os que se encontram prontos para iluminar as próprias vidas e consequentemente erradicar a Escuridão de nossa dimensão.
Essas revelações dos antigos mestres nos deu a possibilidade de ir compreendendo o real significado e poder dos Milagres, que está aberto para cada um que se conectar nas comemorações. No caso da Festa das Luzes – Chanuká e também o mês corrente de Sagitário (Kislev) fazem parte do processo da Criação no qual o plano Divino está infundindo o Cosmos com a energia de realizar Milagres.
Como escreveu o Rei David em seus Salmos, particularmente no Salmo 100, que é um agradecimento por todos os milagres ocultos, que mesmo nós que o recebemos do Criador não vimos ou sequer o conhecemos – somente Ele próprio sabe.
Percebemos em nossos dias atuais a confusão e o caos interno e externo e nos esforçamos para viver de forma correta na senda do compartilhar a Luz e que necessitamos das bênçãos do Criador para ter atitudes que nos levem a evoluir.
Neste dia, 12/12,2017, tem início a Festa das Luzes (Chanuká – hebraico), onde temos a oportunidade de atrairmos a Luz Infinita e a Força dos Milagres para nossa vida. Uma janela cósmica de oito dias, onde precisamos realizar ações físicas nesta dimensão material, para atrair as Luzes espirituais. O acender de velas nesses oito dias serve para atrair e revelar uma imensa quantidade de Luz dos milagres para nós próprios, nossa família e consequentemente para o mundo inteiro, eliminando a escuridão e compreendendo que a Luz espiritual estando acesa, ela remove toda a negatividade. As velas acesas com esta intenção e a meditação durante o mínimo de 30 minutos, nos dá a condição de receber e absorver essa grande porção de energia que se inicia no dia de hoje, a partir do por do Sol. Como sempre falamos em nossos encontros espirituais vivenciais, a porção de Luz revelada depende essencialmente da nossa compreensão desse poder disponível, no momento em que acendemos as velas a cada noite da Festa das Luzes – Chanuká.
É a compreensão, associada com a ação física, que atrai para nós as luzes dos mundos superiores, ampliando a nossa consciência para viver uma vida cheia de amor, vida e prosperidade.
As nossas almas carregam em si a recordação do Paraíso, que esta associada a Sefirá Biná. A cada dia, ao acendermos as velas, nos conectamos a uma Sefirá do dia, e vamos subindo inicialmente desta dimensão física - Reino (Malchut) 1º dia; à Sefirá Yessod (Fundamento) no 2º dia; à Sefirá Hod (Glória) no 3º dia; à Sefirá Netzah (Vitória) 4º dia; à Sefirá Tiferet (Beleza) 5º dia; à Sefirá Gevura (Julgamento) 6º dia; à Sefirá Chessed (Misericórdia) 7º dia e finalmente Sefirá Biná (Paraíso) 8º dia; e assim vamos nos elevando através da Árvore da Vida – Geometria Sagrada.
O Reino, nosso mundo físico, é fundamental para realizarmos nossa missão espiritual. Nesta Era Messiânica não contamos com um justo ou um Santo para nos salvar, nem mesmo ao mundo, e, cada um de nós terá que fazer o trabalho do justo, assumindo a responsabilidade sobre a própria vida e trazer a Luz Infinita do Paraíso (Sefirá Biná) para a dimensão física – Reino (Sefirá Malchut). Entrar na Árvore da Vida é ir além dos opostos, da escuridão e entrar na consciência da certeza e paz.
O acesso a essas dimensões superiores na Árvore da Vida nos faz transcender as barreiras do tempo literalmente e nos encontramos todos juntos em uma alma só, nessas festividades, com a consciência certa que une as almas em uma só consciência - a do Criador, criando amizade, amor, paz e tudo que precisamos para ter uma vida saudável e próspera.
Todos nós invariavelmente encontramos o próprio caos e desafios, quando isto acontecer, será essa Luz especial que nos fornecerá a energia para encontrarmos a mão do Criador e nos levar com força e discernimento para seguir adiante rumo a uma nova etapa de nossa vida!
Desejo a todos uma feliz Festa das luzes e muitas bênçãos para suas vidas!

Henrique Andrade

Instruções para o acendimento diário das velas:

A Festa das Luzes – Chanuká, inicia-se nesta terça feira, 12/12/2017 e durante 8 dias acenderemos as velas, sempre a noite (após o por do Sol) em nome dos Milagres.
Todos os dias usaremos uma vela, chamada Shamash, para acender as demais velas. Esta vela também é colocada na Chanukia, candelabro para 9 velas (quem não tiver o candelabro pode utilizar um pratinho de cerâmica). Quem não tiver velas específicas de Chanuká, pode utilizar pequenas velas de aniversário.
Assim, no 1º dia teremos 2 velas acesas, no 2º dia teremos 3 velas e assim até o 8º dia, onde teremos 9 velas acesas. As velas serão acesas sempre da direita para a esquerda (deixe as velas queimarem até o final).

Antes do acendimento das velas as seguintes bênçãos devem ser pronunciadas:

1) Baruch Ata Adonai Eloheinu Melech Haolam, Asher Kideshanu, Bemitzvotav vetizivanu, Leadlic ner Chanuka.
2) Baruch Ata Adonai Eloheinu Melech Haolam, Sheasa Nissim Laavoteinu, baiamim hahem bazeman haze.
3) Baruch Ata Adonai Eloheinu Melech Haolam, shechecheianu vekiemánu vehiguiánu lazeman haze. (somente na primeira noite).

Após o acendimento das velas a seguinte bênção deve ser pronunciada:
"Acendemos estas velas pelos milagres que já nos foram concedidos e pelos que ainda serão. Que Deus, nosso criador todo poderoso abençoe com paz e sabedoria os membros de todas as congregações que trabalham em nome da Luz!”

12/12 - Acendimento de 2 velas (1+1) = Medite sobre suas ações no mundo físico.

13/12 - Acendimento de 3 velas (1+2) = Estabeleça um propósito para sua vida.

14/12 - Acendimento de 4 velas (1+3) = Medite sobre seu aprimoramento .

15/12 - Acendimento de 5 velas (1+4) = * Forte conexão para a cura.

16/12 - Acendimento de 6 velas (1+5) = ** Medite sobre sua força de restrição.

17/12 - Acendimento de 7 velas (1+6) = Corte as energias negativas.

18/12 - Acendimento de 8 velas (1+7) = Forte conexão para o Amor.

19/12 - Acendimento de 9 velas (1+8) = Momento para muita Alegria.

*Antes do Shabat; **Depois do fim do Shabat-Havdalá

Please publish modules in offcanvas position.